Nascida pela ambição de transpor as barreiras tropicais predominantes no Brasil para difundir atividades de alta montanha no país, a Expedição Pachamama objetiva uma série de escaladas nos Andes Bolivianos: Pequeño Alpamayo (5.450m), Huayana Potosi (6.088m) e o Illimani (6.462m). Concluindo com o grande desafio das américas: o Aconcágua (6.962m).
Até lá, Renato e Rafael prometem nos manter informados de cada passo de sua aventura, dos preparativos à grande conquista. A partir de agora, você acompanha os relatos da Expedição Pachamama:

Com aproximadamente 30 dias para o início da primeira etapa de nossa Expedição, percebemos que o coração já começa a bater mais forte. Medo, ansiedade, nervosismo e ao mesmo tempo, contraditoriamente, calma. A pressão aumenta a cada dia, este mês estamos fazendo os últimos acertos, tanto nos detalhes do planejamento, quanto nos equipamentos que vamos levar do Brasil e refinando o checklist final de itens que serão adquiridos em La Paz antes da incursão ao grupo do Condoriri, nossa primeira parada

Renato - Huayna Potosi.1

Percebemos logo de cara que realizar uma expedição de alta montanha demanda não só um volume muito maior de equipamentos de sobrevivência como também, interfere bastante no nosso cotidiano e no de nossas famílias (mães, pais, namoradas que o digam). Um dos objetivos da Expedição Pachamama é justamente a desconstrução dos heróis de montanha (intocáveis, inabaláveis e invencíveis) e isso já vem acontecendo muito antes da expedição botar o pé na trilha. O Brasil é um país com hábitos e esportes tropicais, só o fato de informar nossos familiares sobre este projeto “gelado”, já os preocupa e pede uma dose maior de cuidados e transmissão de conhecimentos de nossa parte. Frequentemente acordamos pensando se aquele ítem presente no checklist é realmente relevante, se aquelas 100g a mais na mochila farão alguma diferença, será que estamos esquecendo de algo? Será que planejamos, treinamos, pesquisamos, etc, o suficiente? Consideramos que quando falamos de alta montanha, esses cuidados são necessários, uma balaclava pesa 100g e esquecê-la seria um problema…

Renato - Altiplano visto do Chalcaltaya

Acreditamos também que as montanhas servirão principalmente para reiterar quais são nossos principais propósitos de vida o quão importante são as “necessidades” que nos circundam quando estamos inseridos no meio urbano, em sociedades pautadas por leis e regras do ter e do ser. Até onde seremos capazes de chegar para realizar nossos sonhos? Estaríamos tão certos sobre nossos propósitos e deveres que abdicamos de outras experiências e vivências por medo ou insegurança? Realmente sabemos o que é insegurança ou medo? Vamos em busca de algumas respostas.

Renato - Illimani

A Expedição Pachamama se difere de uma expedição comum porque todo o processo está sendo documentado, filtrado e transferido para nossos endereços www.ataqueaocume.com.br e www.spaceinmovement.com e acreditamos que poderá servir de material de apoio e estudo para futuros aventureiros e expedicionários como nós, que um dia resolveram abdicar de seus confortos em busca não só de montanhas, mas de grandes experiências de vida. Contamos com o apoio de todos! Até o próximo release!

Rafael - Huayna Potosi.1

Bons Ventos!
Renato Onorato e Rafael Barbosa.

About The Author

Colaboradores que agregam, com sua bagagem de conhecimento e aventura, conteúdo ao site MundoCrux.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.