Que substituir o carro pela bicicleta é uma excelente forma de preservar o meio ambiente de poluentes, isso você já sabe. Agora, que tal poder contar com uma bicicleta que já traz em seu DNA essa mesma preocupação?

Muzzicycles - quadro

Bicicleta sustentável

A preocupação da Muzzicicles é exatamente essa: um processo de desenvolvimento limpo. O quadro dessa bicicleta é feito de plástico reaproveitado. Sim, um quadro de plástico! Resistente, flexível e sem soldas ou emendas, essencialmente fabricado a partir de garrafas PET ou até mesmo embalagens de shampoo. Para produzir o quadro da Muzzicicles, são necessárias 200 dessas embalagens que, muito provavelmente, seriam jogadas em aterros ou até mesmo descartadas no meio ambiente. Esse processo ainda descarta a necessidade de tinta, outro material extremamente poluente, pois o plástico já é injetado na cor desejada.
Para chegar na versão atual, foram necessários dez anos de dedicação e um investimento de quase R$ 3 milhões. Mas, hoje, Juan Muzzi pode dizer que tem um produto verdadeiramente sustentável e comercialmente viável.

Muzzicycles

“Não vendemos bicicleta, vendemos um conceito que tem a ver com a realidade do nosso planeta. O projeto tem cunho social e ecológico e busca transformar o problema do lixo em um produto contemporâneo, poupando recursos minerais e evitando a emissão de carbono”
– resume o inventor.

As demais peças que compõe a bike (selim, guidom, rodas, pedais, etc), são comuns, fabricados por outras marcas como Zoom, Yamada, Vzan, entre outros. Na loja online da Muzzicycles, há 4 modelos disponíveis (Nilo, Amazonas, Mississipi e Reno), que variam de preço conforme a qualidade dessas peças. Além da possibilidade de se adquirir o quadro sozinho, cabendo a você montar a bike da maneira que preferir.

Curiosidade

Durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), a polícia militar do Rio de Janeiro usou 30 bicicletas Muzzicycles para fazer o patrulhamento do evento. Após o encontro, as viaturas foram incorporadas à ciclopatrulha da PM carioca.

Diferenciais

Ok. Limpo, sustentável, ecológico.. Mas, esse quadro de plástico, é resistente mesmo? Essa é uma das primeiras perguntas que vem à mente das pessoas que ouvem falar da Muzzicycles. Para responder a isso de uma vez por todas e sem deixar qualquer dúvida, Juan Muzzi prefere mostrar esse vídeo:

 

Um dos motivos de sua resistência, é sua flexibilidade. O material plástico é capaz de deformar-se, sob grande pressão, e retomar seu estado inicial sem sofrer danos. Essa mesma propriedade garante absorção de parte do impacto sofrido pelo terreno durante a pedalada, ou seja, funciona como um amortecedor natural.

“Sou piloto e possuo um avião. Sempre que voo, vejo que as asas balançam bastante. Elas foram feitas assim para que você não balance lá dentro também! E assim é a Muzzi.”
– Juan Muzzi.

Para provar que não está brincando, a Muzzicycles ainda oferece 10 anos de garantia no quadro.

Muzzicycles - coroa simples

Depois de tantas vantagens e praticidades, há duas outras características facilmente observadas ao deparar-se com uma muzzicycles. A primeira é seu peso, um pouco acima do esperado. É que, após imaginar um quadro de plástico, espera-se que ele seja leve tal qual um brinquedo. No entanto, deve-se lembrar que esse plástico está condensado e sua estrutura é maciça, fazendo com que o quadro chegue a pesar até 6kg.
A segunda característica, é a ausência do câmbio dianteiro. O formato do quadro ainda não suporta esse recurso, portanto, encontramos apenas uma coroa presa ao cubo central da bike.

Já o preço, é menor que o de bikes do mesmo porte e tipo de terreno. Seu modelo mais simples, à partir de R$ 460, possui freios v-brake da marca Logan, aros Vzan do tipo aero, movimento central selado e câmbio traseiro de 7 marchas da marca Yamada. Quer dizer, por mais que as peças não sejam das mais nobres, está muito à frente das bikes de mesmo valor hoje disponíveis no mercado.

Let’s ride!

Como bons amantes de bicicletas, sempre atentos a inovações, fizemos questão de conhecer e pedalar essa magrela. Fomos muito bem atendidos pela equipe de Juan Muzzi, que nos enviou o modelo Amazonas para testarmos e darmos nossa opinião, uma grande honra para o MundoCrux.

Muito bem, tratamos de levá-la às ruas e parques mais próximos para uma avaliação sincera.

 

As primeiras impressões ao pedalar a Muzzicycles são boas. Seu quadro diferenciado, de formas pouco ortodoxas, logo se mostra confortável. São necessárias algumas boas pedaladas para se aclimatar totalmente à bike. O quadro plástico possui um gingado especial, uma espécie de movimento quase que adaptativo da bike à pedalada.
Em um parque ou qualquer outra superfície plana e pouco acidentada, essa maleabilidade representa conforto. Já quando a colocamos na terra ou em subidas, isso pode representar uma grande desvantagem. Acontece que, por deformar-se sob grande pressão, o quadro absorve parte da força que impomos ao pedalar mais forte. Ou seja, pedalar em pé nessa bike, nem pensar, significa desperdício de energia.

Muzzicycles - cambio yamadaOutro aspecto que fez com que a Muzzicycles perdesse pontos em nosso review, no item “Multiuso”, foi a ausência do câmbio dianteiro. Mais uma vez isso não representou qualquer tipo de empecilho no parque ou na ciclovia, mas fez muita falta ao encararmos as ruas de fato. Cruzar a cidade com apenas 7 marchas mostrou-se um tanto quanto trabalhoso diante das subidas mais íngremes com as quais topamos.
Ainda no quesito câmbio, o trocador bem que podia ser indexado.

Se nesses quesitos a Muzzicycles perdeu pontos, em pequenos detalhes ela ganhou outros. A escolha dos aros do tipo aero garantiram maior resistência à roda, e o pneu do tipo slick, mais eficiência no asfalto. A forma como adaptaram uma pequena chapa de metal na traseira, para fixação dos freios v-brake, se mostrou bem criativa. E, não menos importantes, as maçanetas de alumínio garantiram a eficiência do sistema de frenagem.
Apesar de parecerem básicos, esses itens costumam ser esquecidos nas bicicletas de marcas maiores, compatíveis com o preço da Muzzicycles.

Conclusão

Adianta levar essa bike para um off-road ou querer fazer dela uma bike 1001 utilidades? Não, não é esse o objetivo. Enquanto outras marcas nacionais tentam vender bicicletas para uso urbano com características de mountain bike, a Muzzicycles traz um modelo mais sustentável, com menor custo e eficiente naquilo que se propõe.
Ela tem apenas 7 marchas? Tem. Ela possui todas as frescuras tecnológicas ou pinturas moderninhas que você vê por aí? Não. Mas ela pode ser a bike que faltava para você dar um rolê no parque aos finais de semana ou para substituir o carro na hora de ir para a faculdade ou para o trabalho.

E, se por acaso, você precisar deixá-la por um tempo parada na garagem ou mesmo na sua casa de praia, ainda terá a certeza de que ela não enferrujará.

Muzzicycles
 

Avaliação

Produto: Bicicleta sustentável
Uso: Urbano
Fabricante: Muzzicycles
Site da marca: www.muzzicycles.com.br
Preço médio: R$ 500,00
Pontos positivos:
Produto nacional. Sustentável, resistente e durável.
Pontos negativos: O peso e a ausência do câmbio dianteiro.
Indicado para:Passeios curtos, em parques ou ciclovias.

Nota Final

Visual
Acabamento
Resistência
Durabilidade
Multiuso
Facilidade de uso
Nota Geral

Apesar de pouco versátil, ela pode ser a bike que faltava naquele seu rolê no parque aos finais de semana. Além de tudo, contribui em muito com o meio ambiente.

Onde comprar

Na loja online da fabricante: www.lojamuzzicycles.com.br

 

Muzzicycles

Muzzicycles

Muzzicycles

Projetos futuros

Quer saber mais? Com o mesmo processo de produção da muzzicycles, Juan Muzzi está agora produzindo cadeira de rodas. E, para o ano que vem, ainda promete lançar um novo modelo apelidado de Bicicleta Fotossíntese:

“A ideia é produzir o quadro com uma mistura de biomassa (milho, casca de arroz, etc). O dia que a bike for jogada fora, será possível ‘plantar’ esse quadro, pois dele nascerá uma árvore.”

É, pelo visto ainda vai longe esse uruguaio!

About The Author

Não se conforma com um dia de apenas 24 horas. Entre faculdade, trabalho e MundoCrux, ainda encontra tempo para remar, correr e pedalar. Já pedalou por 6 países da América do Sul e ainda sonha dar a volta ao mundo de bicicleta.

Related Posts

6 Responses

  1. Tiago Aquines

    Parabéns pelo projeto, mostra como o "lixo" cada vez menos é lixo.
    Aqui em Porto Alegre estamos construindo uma casa com garrafas Pet's.

    Responder
  2. Robson Wilson Silva Pessoa

    Parabéns pelo site é muito legal! Gostaria de saber se você tentou colocar um cubo de 8v na bike? Você acha que existe muita dificuldade? Na verdade queria aliar a esta ideia do reciclo a ideia de reaproveitamento de peças que já tenho e que acho que ainda podem ser aproveitadas, por isso a pergunta sobre 8v. Obrigado!

    Responder
  3. MundoCrux

    Nos perguntamos isso também, Daniel. Mas, a princípio, não encontramos espaço, por conta do desenho do quadro. Apesar de que, recentemente, vi um câmbio dianteiro com sistema E-Type, que é preso pelo movimento central. Talvez esse funcione.

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.