Imagine uma  bicicleta quebrada, enferrujada e coberta de musgo, em meio a uma montanha na Áustria. Esse é o cenário que conduz ao curta metragem The Sea Of Rock.

Montanha abaixo

Ao longo do filme, os bikers Harald e Tom revelam um pouco dessa história, enquanto buscam atingir seus próprios desafios. O curta se passa em montanhas dos Alpes Austríacos, conhecidas como “Sea of Rock”. Com cenas espetaculares do downhill da dupla, o filme vai narrando sobre o desejo do ciclista Harald Philipp de descer as montanhas, e sobre as dificuldades encontradas para executar tal façanha.

O maior problema é que, em muitas partes, não há um caminho determinado (muito menos para bikes) e a formação rochosa desta região é bastante traiçoeira, com fissuras e rochas soltas e ponte agudas (assistindo ao filme você vai entender melhor esse cenário). O protagonista, Harald, é um experiente ciclista de montanha, e conhecido por “escalar” (de bike) os cumes mais altos dos Alpes e também outros glaciares. Mas, como o objetivo era não fazer a descida sozinho, ele convidou Tom Öhler para o acompanhar na aventura. Tom é um Campeão Mundial de Trial, ocupando atualmente o recorde mundial de maior bike alpinist.

Na verdade, o desafio é bem mais que um desejo pessoal desses bikers, ao procurar realizar esse projeto eles estão resgatando uma história que teve início em 1972, quando dois garotos, Gary Fisher e Joe Breeze resolveram fazer uma coisa estupidamente idiota para aquela época. Eles resolveram pegar uma bicicleta militar (roubada de um dos avós), carregar ela até o alto da Sea of Rock, para depois tentar descer pedalando. Realmente, a tentativa foi breve pois, logo após o inicio da descida, a bicicleta simplesmente quebrou acabando com a brincadeira dos aventureiros.

Nessas quatro décadas que se passaram o mundo das bicicletas mudou completamente e hoje em dia, com equipamentos adequados e conhecimentos técnicos, essa nova dupla resolveu encarar esse mesmo desafio lançado pela outra dupla 40 anos antes, quando a modalidade Mountain Bike sequer existia.

Confira abaixo algumas fotos da empreitada:

As imagens da galeria de fotos já dão uma ideia geral de como foi a aventura, mas só assistindo ao filme mesmo para perceber o tamanho do desafio e para entender porque os caras quebraram a bicicleta em 1972.

O curta metragem possui 12 minutos e está na sua língua original, com as legendas em inglês. Mas, mesmo que você não entenda inglês, a verdade é que já contamos todo o contexto histórico… apenas aperte o “play” e curta o visual (e a excelente trilha sonora).

 

E… como uma lembrança e uma homenagem àqueles que tiveram uma ideia e resolveram tentar realizá-la, resistindo à chuva e ao vento, ainda hoje, a bicicleta dos primeiros aventureiros pode ser vista na montanha, com sua estrutura enferrujada e seus pneus cobertos de musgo.
Porque algumas histórias não devem ser esquecidas.

A bike dos primeiros aventureiros na Sea of Rock

About The Author

Porto Alegrense, formada em turismo, amante da natureza e de qualquer aventura que apareça pela frente, desde que não tenha nenhum boi no meio do caminho. Seu objetivo de vida é perambular pelo mundo com uma mochila nas costas, uma máquina na mão e um bloquinho a tiracolo, registrando tudo que vê pela frente para depois compartilhar com outros aventureiros.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.