Superar um limite, bater um recorde e entrar para história são apenas detalhes quando a grande conquista é realizar aquilo que você mais gosta de fazer. Essa ideia fica mais clara com o exemplo do Caiaque Extremo. Só um louco apaixonado se joga de uma cachoeira com 57 metros, ou em um desfiladeiro de correntezas para sentir algo que só aquilo proporciona. Ou você vai e rema, ou você imagina.

É mais fácil imaginar o sentimento do momento depois do vídeo. Aquele berro de êxtase ecoando entre as pedras, misturado ao som da água. Praticar caiaque nesse nível exige muito mais que coragem. É preciso um alto grau de técnica para se aventurar em corredeiras rápidas, estreitas e que levam a uma cachoeira. O caiaque extremo compreende as classes mais altas de navegação em rios, em que é praticamente impossível remar e há alto risco de ferimentos graves, até mesmo morte.

Desre Pickers/Red Bull Content Pool/www.redbullcontentpool.com

Steve Fisher em uma corredeira na Islândia – Foto:Desre Pickers/Red Bull Content Pool

Ainda assim, ou talvez, exatamente por existir esse flerte com o alto risco, há quem seja apaixonado por essas aventuras. Respira, pulsa, vive eternamente o instante em que está no caiaque, descendo veloz uma corredeira absurda. “Todos precisam ter uma paixão, algo em que acreditar, para se comprometer. Alguns correm, alguns cantam, outros procuram, eu encontrei o caiaque”, explica Aniol Serrasolses. A experiência dele nas cachoeiras mexicanas está nesse vídeo.

Se a vida é feita para sonhadores, como conclui Aniol Serrasolses enquanto seu caiaque despenca cachoeira abaixo, o que diria o detentor do recorde mundial de maior descida em cachoeira? Tyler Bradt realizou a façanha em Palouse Falls, nos Estados Unidos.  A queda de água tem 57 metros, algo como um prédio de 18 andares, com 4 segundos de queda livre.

A classificação das corredeiras vai até classe VI, mas essa talvez ainda seja pouco para Bradt, que não esqueceu de ligar para sua mãe antes de tentar o recorde de 57 metros.

  • Classe I: Água calma, sem correntezas ou partes perigosas
  • Classe II: Rios com correnteza onde se pode nadar.
  • Classe III: Corrente forte onde pode haver obstáculos como troncos de árvores, rochas onde nadar pode ser perigoso.
  • Classe IV: Corredeiras com as chamadas “águas brancas” (espuma) , ou seja, corredeiras rápidas com vários obstáculos. O caminho ideal deve ser escolhido muito rapidamente para não causar perigo. Nadar nessas corredeiras pode ser muito perigoso.
  • Classe V: A mais técnica das corredeiras que se pode ir em um caiaque. Águas muito rápidas podem ser extremamente perigosas. Recomendado somente para experts.
  • Classe VI: Impossível de ser remada. São as corredeiras onde se corre risco eminente e altíssimo de morte.

 

Lucas Gilman/Red Bull Content Pool/ www.redbullcontentpool.com

Rafael Ortiz desafia a queda de uma cachoeira no México – Foto:Lucas Gilman/Red Bull Content

Há um concurso que premia as mais impressionantes aventuras dentro de um caiaque em um rio. O evento premia não somente o Caiaque Extremo, mas também manobras de outros estilos. Alguns dos últimos premiados estão no primeiro vídeo desse post e as categorias do prêmio são as seguintes:

Categoria O que premia
Rider of the Year (Men and Woman) Melhor remador do ano, aquele que seus feitos repercutiram mais no meio.
Hendri Coetzee Award for Expedition of the Year Expedicionário que rompe barreiras e faz novas e mais difíceis expedições.
Competitor of the Year melhor competidor do ano
Honey Badger Award Remador mais forte, aquele cujos feitos de superação são impressionantes.
Best Trick (Men and Woman) Melhor manobra estilo livre
Best Line Melhor “linha” que pode ser considerado como descida, que envolve movimentos complexos em corredeiras rápidas
Best Drop(Men and Woman) Melhor queda, mais difícil e perigosa descida em corredeiras/cachoeiras
Downriver Freestyle Manobras estilo livre em corredeiras
Carnage As vezes as corredeiras não foram feitas para ser descidas e os canoísta acaba finalizando ela sem seu caiaque.
Film of the Year Filme do ano
Photographer of the Year Fotógrafo do ano (profissão rara)
Photo of the year Foto do ano
Best Online Film (Long and Short) Melhor filme (Curto e longo)

 

Algumas fotos do piximus.net muito boas e que dão a dimensão do que essas pessoas fazem.

“Não há nada mais gratificante que arriscar a sua vida vivendo completamente sua paixão. Se há algo importante na sua vida que você realmente quer fazer, vá atrás agora”, disse Aniol Serrasolsies.

Então? Você vai ficar aí, sentado, vendo esse post?

About The Author

mm

Mineiro radicado na cidade sorriso que, para quem não conhece, é Curitiba. Com 29 anos de idade, é formado em Engenharia Elétrica pela UFPR. Amante de tudo que envolve a natureza. Seus hobbies são: Paraquedismo, Montanhismo, Corrida, Ciclismo, Escalada (atualmente somente indoor) e principalmente viagens.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.