Você já pensou em saltar de paraquedas e não faz a menor ideia de como você se organiza para fazê-lo?
Eu também tinha essa mesma dúvida antes de começar a saltar. Então escrevo esta matéria justamente para que não reste nenhuma dúvida nisso.
Hoje, no Brasil, somos 2508 atletas registrados (e em dia). Dependendo do caminho que você trilhe, pode se tornar mais um de nós. Já fizemos uma matéria a respeito de como funciona o paraquedas, assim todos já sabem que é algo bastante seguro.

Para vivenciar a experiência de voar ou tornar-se um paraquedista, basicamente existem quatro formas:

– Fazendo um treinamento em túnel de vento;
– Fazendo um salto duplo;
– Fazendo um curso de paraquedismo

– Curso AFF
– Curso ASL

É interessante ressaltar que o preço médio entre essas quatro opções é muito próximo.

Túnel de Vento

No Brasil há somente dois deles, um em Goiânia e outro em Boituva. O túnel simula a queda livre e é interessante para quem quer sentir a experiência de saltar mas tem medo de altura. Na verdade o túnel é uma excelente ferramenta para treinamento de atletas, tanto iniciantes como de alto nível pois simula todas as condições de uma queda-livre. Se você praticar bastante, talvez fique que nem o Paulão.
Salto Duplo

O salto duplo é mais indicado para quem quer sentir a experiência de saltar mas tem o receio de fazer um curso. Nessa modalidade, você ficará preso a um Tandem Pilot (piloto certificado pela confederação a fazer essa atividade) e sua única “preocupação” será se divertir.
Dúvidas frequentes:

  • Quanto custa um salto duplo?

Varia de escola para escola, mas gira em torno de 300 a 600 reais, dependendo se você quer filmagem externa ou não.

  • Como acho uma escola que faz salto duplo?

Não é em site de compra coletiva. Na verdade, o correto é ir no site da CBPQ (Confederação Brasileira de Paraquedismo) e encontrar um paraquedista com a certificação Tandem Pilot, aí sim procurá-lo.

Indicações de paraquedistas experientes são sempre válidas.

  • O paraquedas vai aguentar duas pessoas?

Sim, os equipamentos foram desenvolvidos para tal atividade

  • E se o paraquedas não abrir?

Uma pane pode ocorrer mas é bastante raro. Caso ocorra, há um procedimento “normal” de desconexão que faz com que o paraquedas reserva seja aberto.

Curso de Paraquedismo

Há basicamente dois tipos de cursos, para se tornar um paraquedista, o ASL (Accelerated Static Line) e o AFF (Advanced Free Fall). Em ambos os tipos de cursos se salta sozinho, ou seja, você é responsável por suas atitudes apesar de que irá fazer tudo supervisionado. Da mesma forma que o Salto Duplo, é interessante entrar no site da CBPQ para verificar os profissionais habilitados em AFF e ASL.

ASL

O curso juntamente com o primeiro salto fica aproximadamente 500,00 reais, no entanto salta-se, inicialmente, de 4000 pés (~1.200metros). Nos primeiros níveis do ASL o aluno em instrução (AI) sai do avião preso por uma fita chamada Static-Line. Esta fita fará a abertura automática do paraquedas ao ser esticada pela queda do aluno. Esse sistema é parecido com os saltos realizados pelo exército.

Sua progressão é bem gradual e leva 16 saltos para a formação completa do aluno. O custo total deste programa fica aproximadamente 3.400,00 reais, mas o primeiro salto com o curso fica em torno de 500,00 reais.

Nível Em que consiste Altura Tipo Nº de saltos
1 Orientação Básica 4000 Static Line 3
2 Simulação de Comando do Paraquedas – Falso punho 4000 Static Line 3
3 Queda Estável 6000 a 10000 Sai-Comanda 3
4 Curvas referenciadas 8000 a 10000 Queda livre 2
5 Track (deslocamento) 10000 Queda livre 2
6 Recuperação de estabilidade 12000 Queda livre 1
7 Sequencia de movimentos 12000 Queda livre 1
8 Transição para equipamento esportivo 12000 Queda livre 1
Total 16

Fonte: Freefall
Após essa sequência, o aluno segue saltando até sua graduação que ocorre após 25 saltos (e mais alguns pre-requisitos).
Dúvidas frequentes:

  • Vou saltar sozinho? É seguro?

Sim, o sistema Static Line permite que o aluno salte sozinho, mesmo que não faça absolutamente nada (na verdade nem precisa), o paraquedas vai abrir.

  • Vai ter alguém me ajudando lá em cima?

Sim, nesse sistema, sempre há um instrutor que estará no avião (lançador) e outro no solo que fará sua orientação através de rádio para navegação e pouso seguros.

AFF

O AFF é um sistema mais atual de ensino e progressão. Nele, desde o primeiro salto, o aluno sai do avião à 12.000 pés, e não a 4.000 pés como no ASL. Para fazer a segurança do aluno, inicialmente, dois instrutores saltam junto com ele, fazendo assim seu correto posicionamento no vento e também sua segurança. Dessa forma o AI (Aluno em Instrução) aprende de forma bastante dinâmica como se portar em um salto.

Para completar esse programa, é preciso que o AI faça 7 saltos de forma satisfatória. O curso e o primeiro salto ficam em média 700,00 reais. E o curso completo em aproximadamente 4.000,00 reais.

Nível Em que consiste Altura Tipo Quantidade de instrutores
1 ao 3 Posicionamento estável 12000 Queda livre 2
Consciência de referencia e altura 12000 Queda livre 2
Acionamento real do paraquedas; 12000 Queda livre 2
Curvas e deslocamento 2000 Queda livre 2
Navegação e pouso. 12000 Queda livre 2
4 ao 7 Curvas referenciadas 12000 Queda livre 1
Movimentos de aproximação (pontos) 12000 Queda livre 1
Saída sem auxilio do Instrutor 12000 Queda livre 1
Perda e recuperação de estabilidade 12000 Queda livre 1
Aprimorar a navegação e pouso. 12000 Queda livre 1

Fonte: Freefall
Recomendo também um vídeo muito bem elaborado pela Skydive Elsinore – AFF

Dúvidas frequentes:

  • Qual sistema é melhor?

Depende de vários fatores, no entanto o sistema AFF é, atualmente, muito mais adotado.

  • E se eu me apavorar e não souber o que fazer?

Apesar de todo o treinamento recebido antes do salto, caso algo assim aconteça, haverá dois instrutores para te auxiliar, além de um instrutor no solo, para te orientar via rádio na navegação.

Infográfico de um salto

Infográfico de um SaltoFonte: Sky Company

Onde Saltar

Ainda no site da CBPQ, há uma lista de áreas de salto onde pode-se realizar a prática do paraquedismo. Abaixo está um mapa com a localização das áreas de salto do Brasil. A localização é aproximada, os mapas têm caráter ilustrativo.

Região Sul


Exibir mapa ampliado

Região Sudeste


Exibir mapa ampliado

Regiões Norte, Nordeste e Centro-oeste

Exibir mapa ampliado

 

Depois que decidir qual caminho seguir… Quem sabe um dia você não vira um paraquedista profissional?
Então, sanamos todas as suas dúvidas?
Se não, utilize o campo de comentários abaixo. Temos dois experientes paraquedistas na equipe MundoCrux que terão enorme prazer em lhe auxiliar com mais informações.

About The Author

mm

Mineiro radicado na cidade sorriso que, para quem não conhece, é Curitiba. Com 29 anos de idade, é formado em Engenharia Elétrica pela UFPR. Amante de tudo que envolve a natureza. Seus hobbies são: Paraquedismo, Montanhismo, Corrida, Ciclismo, Escalada (atualmente somente indoor) e principalmente viagens.

Related Posts

11 Responses

  1. Douglas Henrique

    Muito bom, Mineiro. Uma pena não poder fazer isso agora devido ao valor, mas meu sonho é saltar de paraquedas.

    Esclareceu bastante coisa! To curtindo muito o site.

    Responder
    • Marcos Mineiro

      Valeu Douglas, que bom que curtiu, fizemos esse post justamente porque você simplesmente não acha naaaaada na net que explica td certinho, as informações veem sempre pela metade. Que ótimo que está curtindo o site e se tiver alguma sugestão de matérias é só gritar!
      Abraço!

      Responder
  2. Luiza Campello

    Puta merda deu baita vontade!!!! Mas será que na hora "h" eu ia ter coragem??? Hahaha precisa de muito trabalho psicológico antes!
    Marcos Mineiro matéria excelente, se era para mexer com a pessoa, conseguiu! Parabéns!

    Responder
    • Marcos Mineiro

      HAhahah valeu Luiza, é essa a idéia! Mas te digo uma coisa, vc consegue sim! No primeiro salto, vc só vai se dar conta de que aconteceu no dia seguinte. Tipo "MEU DEUS, EU ME JOGUEI DE UM AVIÃO A MILHARES DE METROS DO CHÃO"! Aí vc vai decidir se vai continuar ou não! hheheheheh

      Responder
  3. Giza Salvalaggio

    Eu fiz o salto duplo há uma semana atrás! A pior parte foi saber que não tinha mais volta eu queria isso pra mim! Porém mesmo tendo quase certeza, dei preferência pelo tandem pra sentir antes de fazer o AFF. Agora me preparando para o AFF com Amazon Jump e levantando o necessário para meu próprio equipamento. Um tesão enorme… uma viajem…

    Responder
  4. Claudio Leal Neto

    Tenho orgulho de poder comentar aqui e dizer que o @ledzzz, no canto inferior esquerdo do infográfico sou eu. Fico feliz por ter trabalhando no desenvolvimento deste infográfico com as ilustrações e os dados.

    Responder
  5. Gustavo Dias

    Matéria muito esclarecedora, tem muita coisa que eu não sabia e foi um salve daqueles esse post! Para quem tem a intenção de realizar um salto de paraquedas no Sul do Brasil, a cidade de Foz do Iguaçu é um achado, o salto é realizado tendo como principal paisagem uma visão incrível da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Queda livre com muita adrenalina e segurança, vale a pena conferir mais informações: http://www.skydivefoz.com/

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.