O Freefly é uma das modalidades do paraquedismo que mais cresce no Brasil. Inventado pelo Alemão Olav Zipser, o paraquedista literalmente voa em todos os eixos e suas posições de voo mais conhecidas são: Sitfly, Stand Up, Head Down e Atmonauti.

Referência no paraquedismo (Brasil e Exterior), o MundoCrux conversou com o Paulo Perini para conhecer um pouco mais sua história, evolução no esporte e compartilhar algumas imagens de ponta cabeça que só o FreeFly permite.

 

Nome : Paulo Henrique Perini
Idade : 31 anos
Tempo no esporte : 10 anos
Instrutor/coach túnel de vento : +600h
Instrutor AFF / Coach USPA
Coach freefly
3.500+ saltos
Equipamento: Vector Micron
Velame Principal: Velocity Comp 96
Reserva: PD Optimun 126
DAA: Cypress Speed
Patrocinadores: RAWA Helmets /Boogiemansuits / Micron Vector

Texto: Paulo Perini

Vou resumir um pouco a minha trajetória dentro do esporte. Comecei a saltar em outubro de 2002, após ter feito um salto duplo inesquecível na antiga Azul do Vento em Campinas. Após esse salto, nunca mais parei de saltar. Meu começo no esporte foi difícil como para todo mundo que está iniciando, estava na faculdade, não tinha muito dinheiro para saltar, não tinha esquipamento próprio e não achava ninguém para saltar comigo. Total manicaca na época. (Manicaca = Paraquedista iniciante)

Em 2005, foi quando comecei a dar uma acelerada, já formado e trabalhando, comecei a fazer coach e focar de fato no esporte que já começava a mudar minha vida. Nos anos seguintes, até metade de 2008, continuei focando muito em treinamento e viagens ao exterior para treinar no túnel e participar de alguns eventos. Nesses 3 anos comecei a dar coach de freefly também, o que foi uma experiência excelente para mim como atleta.

Em 2008 foi quando me mudei para a França e lá permaneci durante 3 anos e meio, podemos dizer que foi a minha pós-graduação no skydive.  Além de ter abandonado meu trabalho “normal” e começar a me dedicar 100% ao paraquedismo, tive a oportunidade de começar a treinar constantemente em túnel de vento, participar de eventos seletivos com grandes nomes do skydive mundial e aprender muito. Chega a ser difícil de mensurar o quanto eu aprendi e evolui como atleta e coach durante esse período. Tive a oportunidade de conhecer gente do mundo inteiro, criar contatos importantes no esporte e me atualizar constantemente do que estava rolando de novo no esporte. E claro, sem contar a oportunidade de trabalhar quase 2 anos como instrutor e coach de túnel de vento em Bottrop na Alemanha, esse sim foi o périodo mais marcante e especial da minha vida, sempre tinha sonhado com essa oportunidade.

Durante esse tempo vale lembrar alguns eventos memoráveis dos quais participei, tais como:

Eurorecord
Nunca tinha feito saltos maiores que 14 pessoas, tive a chance de fazer 30, 50 até 75 ways de ponta cabeça, experiência única onde aprendi muito sobre bigways.

EuroSequentials
Primeiro evento de saltos sequenciais organizado na Europa por Fabian Raidel e Mike Carpenter com 30 atletas selecionados de toda a Europa, saltos alucinantes que eu nunca tinha feito antes.

 
 

Nordic Meet
Evento que reúne em torno de 15 atletas convidados para testar novas formas de voo em ângulo, cada ano que passa o evento surpreende pelo altíssimo nível técnico e saltos jamais feitos antes, ocorre na Noruega desde 2006 organizado por Martin Kristensen, 5x campeão mundial de Freestyle, participar desse evento foi literalmente reaprender a voar.

 
 

Voss Freefly Festival
Evento que ocorre desde 2010 na Noruega, reúne em torno de 150 pessoas do mundo todo com saltos alucinantes em diferentes lugares, os famosos In Hops, alem dos voos de  velame nas montanhas, mountain swoopping.

 
 

Nordic Sequentials e Angle Week
Dois eventos que acontecem na Suécia, perto da costa, onde reúnem-se os principais atletas dos países nórdicos da Europa (Suécia, Noruega, Finlândia, etc) para saltos sequenciais. Nesse, fui convidado para ser um dos câmeras do evento, mais um aprendizado para quem tinha pouquíssima experiência em filmar bigways sequenciais.
Angle Week fui um dos organizadores do evento. Era uma semana inteira, com diversos grupos divididos por nível técnico, onde fazíamos apenas voos de ângulo, ensinando diferentes técnicas de voo e possibilidades de ângulo.

 
 
 

Foram tantos eventos que teria que escrever algumas páginas para poder falar de todos. O importante foi o aprendizado de poder participar e organizar alguns desses eventos.

Após 3 anos e meio, em novembro passado, voltei ao Brasil e continuo tentando desenvolver o mesmo trabalho com o esporte aqui. Tem sido um pouco mais difícil, pela falta do túnel de vento, mais áreas de saltos e preços mais acessíveis de vagas. Porém, minha paixão pelo esporte me faz seguir em frente e tentar passar um pouco da minha experiência para outras pessoas com o objetivo de fazer o esporte crescer cada vez mais.
 

Túnel de Vento

 
 
 

About The Author

mm

Colaboradores que agregam, com sua bagagem de conhecimento e aventura, conteúdo ao site MundoCrux.

Related Posts

4 Responses

  1. Fabricio Farias

    Parabéns Paulão, exemplo de competência e humildade. Grande abraço velho amigo. Bons saltos!

    Responder
  2. Mauricio Letizio

    Minha nossa Paulão super legal conhecer mais a respeito do grande atleta Paulão, fico muito contente de tê-lo como amigo, sei que como todos ralou muito para estar onde esta hoje, sendo considerado uns dos melhores Free Fly do mundo! Grande abraço e bons saltos e bons coach!

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.