Sebastien Montaz-Rosset encontrou, no texto de Charlotte Davis, a inspiração necessária para unir suas imagens e assim compor este espetacular poema visual.

Não costumamos postar poemas por aqui mas, com as belas imagens de Seb Montaz – renomado diretor por trás de produções como “I Believe I Can Fly” e Summits of My Life – e as belas palavras narradas pela própria Charlotte em seu poema “Apocalipse” – que trata da busca por uma linha e de um caminho na vida – não tivemos escapatória.

Vejam então o vídeo e curtam sua tradução logo abaixo:

 

Poema Tradução

I lied to myself
I tied the line
It wasn’t my line
I played it safe
Living in the city,
but it was only a matter of time
before my heart begs
to exercise the line.
Surely the panic rising
in the aftermath of that visit
to the war museum.

I remember that day like a dull pain
With mostly, if not only,
the combination of the truth
that what I wanted
what I needed,
with the moon and the wind
and the shore and the ocean
and the mountains and the warm rocks
the heat and the softness of the sunshine
the peace and the rawness of the storms
and the cold.
The motion and the rhythm
and the ebb and the flow
and the tides and the wind
of this glorious weather all around.

This was my line,
This is my line
That keeps me whole
That keeps me rooted
That gives me faith.
This nature frames my world
it’s a leitmotiv
a compass, an anchor
a constant companion
a steady hand.

I cannot deny
It must be shared
With those I love
through mutual touch,
like a common DNA.
Like blood flowing
from the top of the mountain
down the stream
along the valley,
into the ocean
of each of us.

Eu menti para mim mesma
Eu me perdi no caminho
Não era o meu caminho
Eu estava segura
vivendo na cidade,
mas era apenas uma questão de tempo
antes de meu coração começar a implorar
para eu me mexer.
Como um pânico crescente
em consequência à uma visita
a um museu de guerra.

Eu me lembro daquele dia como dor incômoda
era basicamente, se não unicamente,
A combinação da verdade
do que eu queria
do que eu precisava,
com a lua e o vento
e a costa e o oceano
e as montanhas e as rochas quentes
o calor e a suavidade dos raios de sol
a paz e a violência das tempestades
e do frio.
O movimento e o ritmo
e a vazante e a enhente
e as marés e os ventos
no clima glorioso em todos os lugares.

Esse era o meu caminho,
Esse é o meu caminho
Que me mantém completa
Que me mantém segura
Que me dá fé.
Essa natureza molda meu mundo
como um leitmotiv
uma bússola, uma âncora
uma companhia constante
uma mão firme.

Eu não posso negar,
isso tem que ser compartilhado
com as pessoas que amo,
através de um toque mútuo,
como se fosse um DNA em comum.
Como o sangue correndo
do topo das montanhas
rio abaixo,
através do vale
dentro do Oceano
de cada um de nós.

E você, já encontrou a sua linha?

Revelation, a Visual Poem.

Revelation, a Visual Poem.

Revelation, a Visual Poem.

Revelation, a Visual Poem.

Revelation, a Visual Poem.

Revelation, a Visual Poem.

About The Author

mm

Mineiro radicado na cidade sorriso que, para quem não conhece, é Curitiba. Com 29 anos de idade, é formado em Engenharia Elétrica pela UFPR. Amante de tudo que envolve a natureza. Seus hobbies são: Paraquedismo, Montanhismo, Corrida, Ciclismo, Escalada (atualmente somente indoor) e principalmente viagens.

Related Posts

One Response

  1. Kazuko

    (6452) [ 2012-03-01 2:40 ] Good morning Pierre!
    Will you be ready? Stealing everything in sight, the Grinch is
    proud of his newfound freight. Reduced CT was observed predominantly in
    the frontoparietal region. lol, this debate is gettin so
    old.

    Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.