Três horas de barco rio acima a partir do Parque Nacional Canaima, com o coração à mil, curva após curva, me deparo com o Ayuan Tepui. Nessa imponente montanha, com aproximadamente 1.000 metros de desnível vertical, é onde se localiza a cachoeira Salto Angel. Não é todo dia que se realiza um sonho. A realização de um deles foi nesse exato momento, quando finalmente vi a cachoeira. Desde 2004, quando eu e o Benny íamos ao interior do Paraná para procurar cachoeiras, que lembro-me que tínhamos uma fascinação por esse lugar.

Localizado no Parque Nacional Canaima, na Venezuela, o Salto Angel é a maior cachoeira do mundo. Ela possui 979m de altura em uma espetacular queda d’água que, dependendo da quantidade de água ou força do vento, nem chega a tocar o solo.

O Salto Angel tem esse nome devido ao seu “descobridor”, Jimy Angel que, em 1933, sobrevoou o local. Ele também é conhecida por seu nome original: Kerepakupai Vená, nome dado pelo povo Pemón, originários da região. Kerepakupai Vená significa “queda d’água até o lugar mais profundo”.

O Passeio

Não é tão fácil chegar lá, a partir de Ciudad Bolivar, deve-se pegar um voo que leva aproximadamente uma hora até o parque. A chegada é no final da manhã e, para aproveitar o dia, é possível conhecer algumas cachoeiras da região como o Salto Sapo onde a trilha passa por debaixo da cachoeira.

De avião até o Parque Nacional Canaima

De avião até o Parque Nacional Canaima

Salto Sapo no Parque Nacional Canaima

Salto Sapo no Parque Nacional Canaima

Cachoeira no Parque Nacional Canaima

Cachoeira no Parque Nacional Canaima

No primeiro dia dorme-se nos alojamentos do parque. No dia seguinte, o passeio começa cedo pois há um longo trajeto para percorrer. Pegamos uma canoa a motor para 12 pessoas e começamos a subir o rio, foram quatro horas. O rio vai serpenteando os vários tepuys ao longo do caminho e, já de longe, é possível avistar o Salto Angel. É uma visão muito legal, a forma da montanha e sua queda abrupta dão um toque mágico à cena.

A primeira visão do Salto Angel

A primeira visão do Salto Angel

O barco aporta no começo da trilha e já começamos a caminhar. Nessa ocasião fiz a trilha descalço, que experiência legal! São aproximadamente 40 minutos de caminhada e, após isso, ela, a cachoeira mais alta do mundo!

Trilha para o Salto Angel

Trilha para o Salto Angel

O Salto Angel

O Salto Angel

Infelizmente não dá pra chegar embaixo da queda d’água mas, mesmo assim, é tudo muito impressionante. A altura impressiona, quase fazendo a gente perder o senso da dimensão da queda d’água. Depois desse primeiro contato, descemos um pouco e fomos contemplar o salto da melhor forma possível: tomando banho nas suas águas em uma cachoeira abaixo dele.

Cachoeira abaixo do Salto Angel

Cachoeira abaixo do Salto Angel

Ao final do dia, com mais um sonho realizado, retornamos pela mesma trilha e dormimos em redes num acampamento bem ajeitado. Mas, antes disso, para matar a nossa fome de um dia inteiro de barco, trilha e muita água, um belo jantar e, como não podia faltar, muitas malditas arepas.

Acampamento no final do dia no Salto Angel

Acampamento no final do dia no Salto Angel

Mais

O salto Angel ainda permite fazer várias coisas além de somente tomar banho em suas águas. Alguns escalam até o topo, outros saltam lá de cima.. Vejam só:

Jeb Corliss saltando do Salto Angel

Tepui, documentário sobre um expedição brasileira que escalou o Salto Angel

About The Author

mm

Mineiro radicado na cidade sorriso que, para quem não conhece, é Curitiba. Com 29 anos de idade, é formado em Engenharia Elétrica pela UFPR. Amante de tudo que envolve a natureza. Seus hobbies são: Paraquedismo, Montanhismo, Corrida, Ciclismo, Escalada (atualmente somente indoor) e principalmente viagens.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.